domingo, 12 de setembro de 2010

Filme Boi Aruá



Relata a história de um fazendeiro orgulhoso cujo poder é desafiado sete vezes pela extraordinária aparição do BOI ARUÁ, o Boi Misterioso, até o derradeiro confronto quando se despoja das máscaras e celebra fraternalmente a vitória sobre si mesmo.

Como documento do cotidiano no Nordeste do Brasil, mais especificamente o sertão catingueiro, o mito do "Boi Aruá" é fiel à gente que ainda hoje coloca na solidariedade seu mais forte recurso para enfrentar a dureza de uma região pobre sujeita a secas periódicas, quando o único jeito se torna migrar para os grandes centros urbanos, abdicando de sua imensa riqueza cultural. Realizado na técnica manual na década de 1980 é um longa metragem que coloca em 7 desafios o confronto do fazendeiro Tiburcio, homem orgulhoso e cruel, diante do boi encantado que representa seu ego inflado, história que circula nas feiras populares em livrinhos que expressam simbologia de intensa poesia, a chamada literatura de cordel. Tem nos vaqueiros de Monte Santo, Bahia, as vozes dos personagens e como trilha sonora a sinfonia "Sertania" executada pela Orquestra Sinfônica da Bahia, criada para o filme pelo compositor Ernst Widmer incluindo a "Canção do Boi Encantado" de Elomar Figueira de Mello.


"Boi Aruá" que na versão em DVD tem 60 minutos de duração, compõe o transcurso de um homem que abdica do orgulho pelas respostas que a vida lhe traz, compartilhando finalmente os bens que farão dele próprio e de seus contemporâneos, pessoas mais amorosas e fraternas. "Eu por primeiro, meus amigos por derradeiro" se transforma no lema "Meus amigos por primeiro, eu por derradeiro" significado maior de uma vida que cumpriu seu processo de individuação, tornando o indivíduo senhor de si mesmo.

Créditos: Chico Liberato

2 comentários:

  1. Supimpa, esse blog, tem vida inteligente na blogosfera, ê se tem!
    também, nobileza tem de sobra, capitaneado por Dassanta, a Moça cuja beleza "inté fazia horrô" e pela Senhora dos Sarsais, dona de de castelo, gado, e gente, meu cavalo Murzelo Alazão ficou todo facêro aqui, doidin pra conhecer o lugá.
    Parabens pras duas!

    Joca ramiro, Prinspe dos Cangaceiro do Ser-tão Paulistano

    ResponderExcluir
  2. Salve Joel, grande prazer em tê-lo por aqui, obrigada pela visita!

    ResponderExcluir